segunda-feira, novembro 27, 2006

O Surrealismo Nacional Tem Um Nome... Mário Cesariny

A Cabeça de Arcaifaz
A Cabeça: Onde cabe a eça.
Populismo: Cabe eça agora!
De Arcaifaz (sismo): O ar (que) cai, faz (produz) sismo. Faz sismo: o ar cai.
Caído o ar, fica caifascismo, o que dá cai, dá sismo, e retira o ar que caiu.
Por isso se diz que não há ar onde há alguém que faz sismo,
Podendo no entanto sufixismar-se o prefixo, o que dará a caifazcimação,
Sublimação da cisma que caifaz."

Texto: A Cabeça de Arcaifaz ("Burlescas, Teóricas e Sentimentais")
Pintura: "Homem Fora de Casa"
Mário Cesariny 09/08/1923 - 26/11/2006

10 comentários:

claudia disse...

Cesariny bem se pode babar de tanta homenagem...

SGC disse...

Pois,mas bem que Cesariny merece: eu, q não sou uma indefectível do surrealismo,gosto mto,mto de Cesariny!*

Mr_Lynch disse...

Claudia;
Penso que ele merece estas homenagens! Foi um grande senhor.
*

SGC (Clarissa);
Não aprecias o surrealismo? Sei que preferes o impressionismo mas sempre suspeitei que apreciavas (e muito) o surrealismo!
*

Dafne disse...

Bom dia!
Agradeço a visita ao meu blog e como tal estou a retribui-la.
Pena é que os grandes portugueses só são lembrados quando partem.
Em vida, poucos se lembram das grandes figuras.
Estou seriamente preoucupada porque os grandes homens e mulheres, os artistas deste país, estão a deixar-nos....
Prazer em conhecer.
Um bj

Göttlicher Teufel disse...

é um artista,,, mais que pintor, ou escritor!


o "livro" é barato porque a intenção não é ficar rico...

também o envio é para o e-mail, não em folhas....

claudia disse...

E eu suspeito que não gosto de -ismos. Estes sismos estéticos dão-me cabo da paciência.

Mr_Lynch disse...

Dafne;
Assim é. Infelizmente em Portugal os artistas só têm valor após a sua morte. Basta relembrar, por exemplo, o João César Monteiro...
* (bj)

Göttlicher teufel,
Cesariny foi um grande visionário. Quanto ao teu livro; continuo a achar muito barato! Valoriza o teu trabalho e força com os teus poemas (em papel)!
Abraço

Claudia;
Nas artes os "ismos" são necessários... Só se enveredarmos somente pelo barroco, gótico ou pop-arte... ;-)
* (bj)

claudia disse...

Mr Lynch, não gosto de rótulos. Era o que queria dizer. No surrealismo, gosto de René Magritte. Gosto do que é belo e ponto final, mesmo que esse belo seja horrendo.
Para Dafne: Uns partem, mas outros entram no palco da vida.

Mr_Lynch disse...

Claudia;
É essa a magia da arte. Uma obra pode não dizer nada a muitos mas diz tanto a muitos outros.
Também aprecio Magritte. Possuo um especial apreço por "La Condition Humaine". Já o "Les Amants", aplaudo a originalidade.
* (bj)

claudia disse...

:-)