segunda-feira, novembro 10, 2008

"É preciso fazer despertar a sensação de que a vida desliza tranquilamente. No momento em que conseguimos isso, estamos tão próximos da morte como da vida. Já não vivemos, segundo os nossos conceitos terrenos mas também já não podemos morrer, pois, com a vida, eliminamos a morte. É o momento da imortalidade, o momento em que a alma sai da estreiteza do nosso cérebro e penetra nos maravilhosos jardins da sua própria vida."

Robert Musil - "O Jovem Törless"

8 comentários:

mdsol disse...

E não é que me pôs a pensar? E isso é bom. E também gostei da imagem!
:)))

Vertigo disse...

(e)terno*

Mr. Lynch disse...

Mdsol;
Sim, muito bom! Afinal, penso que a literatura tem que nos fazer pensar.
Uma imagem de Praga (que, se tudo correr como o planeado, irei brevemente visitar)...
:)




Vertigo;
Concordo!

mundo azul disse...

...bem, não sei de que morte o personagem fala...
Vida e morte são apenas conceitos estabelecidos por nós.


Beijos de luz e o meu carinho!

Mr. Lynch disse...

Mundo Azul;
Neste excerto Musil refere-se à Morte e não a uma morte específica.
Sim, conceitos humanos...
Beijinhos

WOLKENGEDANKEN disse...

Uau !! Musil em portugues !! O dificil que deve ter sido traduzir !!


Havia na Austria o canciller Kreisky que pretendia ser o unico austriaco que leu toda a obra de Musil, especialmente o "homen sem caracteristicas" (sei la como é em portugues :))

MagnetikMoon disse...

A Imortalidade é o estado natural.Sempre:p

Magnetikiss;)

Rain disse...

Como uma sombra que já passou sem a conseguirmos ver, mais rápida que em pensamento. E depois continuamos a viver.