terça-feira, dezembro 18, 2007

"O vivo e insondável desejo da alma de atormentar-se a si mesma, de violentar a sua própria natureza, de fazer o mal pelo próprio mal, foi o que me levou a continuar e, afinal, a levar a cabo o suplício que infligira ao inofensivo animal. Uma manhã, a sangue frio, meti-lhe um nó corredio em torno do pescoço e enforquei-o no galho de uma árvore. Fi-lo com os olhos cheios de lágrimas, com o coração transbordante do mais amargo remorso. Enforquei-o porque sabia que ele me amara, e porque reconhecia que não me dera motivo algum para que me voltasse contra ele. Enforquei-o porque sabia que estava cometendo um pecado - um pecado mortal que comprometia a minha alma imortal, afastando-a, se é que isso era possível, da misericórdia infinita de um Deus infinitamente misericordioso e infinitamente terrível."
Texto: Excerto de "The Black Cat" de Edgar Allan Poe
Imagem: A minha linda Maria Alexandra

Sempre tive uma grande adversão aos "audio-books". Onde está o prazer de ouvir alguém a narrar uma história, um poema ou uma notícia? Onde está o maravilhoso odor de um livro a ser desfolhado?
Porém, existem excepções. Afinal, poucas são as regras sem excepções... Aqui está o link através do qual podem ouvir todo o conto "The Black Cat" de Edgar Allan Poe, narrado pela extraordinária Diamanda Galás, uma cantora, poetisa e compositora, com capacidade de nos transportar numa viagem ao Inferno... usando apenas a sua voz.

3 comentários:

claudia disse...

A Maria Alexandra é tão linda nesse seu manto obscuro e misterioso.

SGC disse...

A maria alexandra é linda;aliás, mais linda do que a Dame Helen Mirren!

Mr. Lynch disse...

Claudia;
Ainda não viste a Maria Alexandra ao vivo... É muito mais bonita!
*



Clarissa (SGC)
Indiscutivelmente! Muito mais! Olha só para estes olhinhos!
;-)*