sexta-feira, janeiro 06, 2006

Diamanda Galás: Orders from the Dead

"She plays the piano like driving rain slapping on concrete and she sings like a demon going to war, a valkyrie scatting, a lizard queen seeking revenge for the dead... She is profound, rigorous, vocally unlimited, terrifying and utterly compelling. To hear her is to have your soul scoured clean".
"The Age Australia" sobre a pianista, cantora, compositora e poeta Diamanda Galás
"My voice was given to me as an instrument of inspiration for my friends and a tool of torture and destruction to my enemies. An instrument of truth" - Diamanda Galás

11 comentários:

SGC disse...

Esta Diamanda Galás é diabolique...
*

Mr_Lynch disse...

E uma voz inimitável, SGC. Há quem me chame louco por gostar de ouvir a senhora, mas... o que é ser normal? :-P
**

SGC disse...

Mr Lynch,
confissão impudorosa: eu nunca conhecia a DG até ver num blog... :-(
Louco por partilhares as coisas artísticas?!
Nada disso!
**

Igor Marques disse...

Caro Lynch,
Bom vê-lo de volta à Blogosfera, eu ainda estou parado, cuidando de algumas mazelas, descobri que não sou eterno (UFA! que alivio!)meu corpo está mais vulnerável a eventuais sismos externos e internos, enfim, me sinto mais próximo das coisas do efêmero, em transformação.Como posso ver suas pinturas? Gostaria muito!Abraço transatlântico. Igor

Mr_Lynch disse...

Caro Igor;
De momento não é possível visualizar os meus trabalhos pois não se encontram em nenhum site. Tenciono fazê-lo, mas primeiro ainda tenho que comprar uma máquina fotográfica digital, pois com as máquinas de 35mm as fotos ficam desfocadas.
Obrigado pelo interesse, um abraço e até breve.

Igor Marques disse...

Caro Lynch,
Apenas a título de palpite, aproveite a atmosfera informal criada pela construção que chamo de "jazzística" de certos BLOGS que me parecem interessantes, e para quem gosta do improviso é um ótimo espao de criação espontânea. Tenho muita coisa produzida, tendo o papel como suporte, em pequenos blocos, centenas de desenhos "escaneáveis" também. Talvez suas telas sejam de grande formato e exijam reprodução mais profissional,como alguns de meus trabalhos. Enfim, fica a sugestão para que você veicule sua criação de paquenos formatos inseríveis no scanner ou simplesmente inaugure uma série de obras compatíveis com esse meio de reprodução, que não é de todo mau, oferecendo ainda alguns recursos do Photoshop para alguns desdobramentos formais que possam te interessar na criação de improviso dessa série.
Me perdôe estender-me demasiado em minhas sugestões, minha intenção genuína é propor formas de acesso a teu trabalho na Blogosfera.
Abraço.Igor
P.S. Não sou muito afeito a projetos temáticos, mas quem sabe poderíamos criar algum tipo de diálogo de imagens (desenhos gerados de improviso) e, guardando bem as devidas proporções, algo como John McLaughlin e Paco de Lucia fazem com a espontaneidade, brilho e vigor que sempre buscamos alcançar em nossos trabalhos.

Mr_Lynch disse...

Caro Igor;
A sua proposta não deixa de ser tentadora mas os meus trabalhos (pintura) são mesmo em tela. Faço pintura também em porcelana e em seda. Felizmente por um aspecto tenho sempre trabalho entre mãos, o que, visto por outro prisma, o tempo que tenho livre é bastante limitado. Gostei do seu desafio do desenho apesar de não dominar esta técnica. Faço uns rabiscos em papel que depois se transforma em pintura em tela. Gostava de dominar o desenho como você, mas receio não estar à sua altura para poder aceitar o seu desafio. Já falei com um colega que tem uma cam digital e ele disse-me que não se importa de tirar umas fotos aos meus trabalhos. Espero que, em breve, possa expor aqui alguns.
Um abraço e bom trabalho.

corpo visível disse...

.
é uma diva!
.
para mim, um dos grandes concertos de 2005!
.

Mr_Lynch disse...

De facto, trata-se de uma cantora que faz com a voz o que quer, Corpo Visível. Estou a ver que assististe ao seu espectáculo. Infelizmente o que ela ia realizar em Lisboa foi cancelado. :-( Fica para a próxima...

PS: O teu blog é fantástico.

corpo visível disse...

.
obrigada pelo exagero do elogio. (risos)
.
sim, vi o espectáculo da casa da música que lhe assentou na perfeição.
.

Anónimo disse...

What a great site » »